Orgasmos e sarcasmos

No espaço,que olhar cega

As tintas que ardem na luz

Como um filme tosco

Borrado,que não traduz.

 

Na animosidade da cidade

Sou luxo e excremento

Aos olhos retrógrados

De mentes sem fermento.

 

Sob o teto cuspido

Por gente alva e casta

Gozo,escrevo e amo

Minha poesia que não esgaça.

 

Entrego-me como uma gueixa

Toda fogo e sedução

Serva e furacão

Aos versos que vertem

Orgasmos e sarcasmos

Poesia nua em espasmos.

 

Em passos murmurantes

Em caminhos solitários

Minha poesia é fonte

De paz no meu santuário.

®IatamyraRocha

Anúncios

Obrigada pela visita e palavras.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s