Singular

Hoje não vou poetizar o universo,

Nem tão pouco fazer versos,

Vou dar uma orientação,

Talvez uma informação,

A um réu confesso.

Talvez o texto fique um pouco hilário,

Mas tudo consta no dicionário,

Abaixo da linha do seu intelecto,

Apesar de você ser um notonecto.

Ao cortar o meu nome pela metade,

É só isso que recebe metades,

Metade do meu “EU”,

O lado pratico,imediato,

Submisso,sem reação,

O meu “EU” robô,

Programado para ser usual,

Só o meu corpo obedece ao seu comando,

Minha mente é livre,

Meu coração e meus desejos,

Passeiam durante todo o momento,

Interagindo e levando o meu amor,

A um porto seguro,

Onde me encontro inteira,

Com toda a complexidade do meu ser,

Com todas as capacidades intelectuais,

Ignoradas por você,

Com todos os meus defeitos e virtudes,

Simplesmente meu “EU” na plenitude,

Cheio de atitudes,

Que você nunca irá conhecer,

Eu nunca te darei esse prazer.

[Iatamyra]

Anúncios

Obrigada pela visita e palavras.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s